Notícias

LUCAS DO RIO VERDE

Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra investigado por feminicídio de ex-companheira

30/06/2021 - 16:58
Indiana Tardett, de 42 anos, foi encontrada morta dentro de casa. Investigação conseguiu esclarecer que o ex-marido teria planejado toda a ação criminosa, contratando outras duas pessoas para executar o crime

Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Lucas do Rio Verde (354 km a norte de Cuiabá) cumpriu na manhã desta terça-feira (30.06) o segundo mandado de prisão temporária em desfavor de um dos investigados no crime de feminicídio que vitimou Indiana Geraldo Tardett, 42 anos, e chocou a população do município.

O ex-convivente da vítima apresentou-se na Delegacia de Lucas do Rio Verde, foi ouvido pelo delegado Eugênio Rudy Junior e depois teve formalizado o mandado de prisão.

A equipe da Delegacia permanece com as diligências para prender o terceiro envolvido no crime, que é considerado foragido e estaria em Campinas, no estado de São Paulo.

“Estamos em contato diário com a Polícia Civil de Campinas e temos certeza de que o prenderemos em breve”, acrescentou o delegado.

Na semana passada, a Delegacia de Lucas do Rio Verde deflagrou a Operação Encruzilhada para cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão contra os três alvos da investigação. Uma mulher foi presa na sexta-feira (26) e mandados de busca e apreensão cumpridos nas residências dos envolvidos.

Conforme a investigação presidida pelo delegado Eugênio Rudy Junior, foram identificadas três pessoas - o ex-marido da vítima, de 48 anos, e um casal, que teria executado o crime sob encomenda do ex-companheiro de Indiana. A vítima teve um relacionamento durante cinco anos com o investigado e estava separada dele.

Crime

No dia 1º de junho, a filha de Indiana Tardett procurou a Polícia Civil informando que não estava conseguindo contato com a mãe desde o domingo, 30 de maio.

As investigadoras do Núcleo de Atendimento a Mulher Vítima de Violência foram até residência da vítima e verificaram que o veículo dela estava na garagem e a porta encontrava-se apenas encostada. Ao entrar na residência, a equipe policial avistou o corpo de Indiana no quarto, com a cabeça enrolada em um cobertor. Uma faca estava na mão direita da vítima e o pulso apresentava um corte.

Diante do cenário encontrado, o delegado instaurou um inquérito para apurar as circunstâncias da morte de Indiana e com as informações coletadas no decorrer da investigação foi apurado que os envolvidos tentaram, claramente, fraudar o local do crime simulando que se tratava de um suicídio.“A perspicácia e experiência dos investigadores, aliada ao entendimento da perícia, demonstrou que se tratava de um homicídio”, pontuou Eugênio Rudy.

As investigações avançaram e a Polícia Civil conseguiu esclarecer que o ex-marido de Indiana teria planejado toda a ação criminosa, contratando outras duas pessoas para executar o crime. O casal contratado era conhecido da vítima e do ex-marido dela. 

Para atrair Indiana e impossibilitar qualquer forma de resistência, o casal simulou que faria um ritual de magia com ela. Porém, tratava-se apenas de uma simulação para tirar qualquer chance de defesa da vítima. A vítima foi morta com um golpe certeiro na cabeça, que pela posição, evidencia que ela possivelmente estava de joelhos quando foi atingida.

Com o objetivo de confundir a Polícia, os envolvidos cortaram os pulsos e pescoço da vítima, situação que poderia levar a polícia a crer que se tratava de um suicídio.


 

A PJC também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br
asscom@pjc.mt.gov.br
(65) 3613-5673

Compartilhe essa notícia