Notícias

POLÍCIA JUDICIÁRIA CIVIL

Blogueiro presta interrogatório na Polícia Civil; página está hospedada na Malásia

29/07/2015 - 11:31

Assessoria/PJC-MT 

O blogueiro Robson Aguiar, 26 anos, acusado de ser dono do site Tio Astolfo em que incita crimes de estupro contra mulheres e de conteúdo discriminatório e racista, prestou interrogatório, na tarde de terça-feira (28.07), na 1ª Delegacia da Polícia Judiciária Civil, em  Várzea Grande, e negou ter relação com o site.
 
O depoimento foi colhido pelo delegado Eduardo Rizzoto de Carvalho, acompanhado do delegado Sylvio do Vale Ferreira Junior e por um técnico da Gerência de Combate a Crimes de Alta Tecnologia (Gecat), que auxilia no levantamento de informações da página na internet.  
 
Em monitoramento da página, a Gecat, unidade de assessoramento da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil, identificou que o site Tio Astolfo, está hospedado na cidade de Kuala Lumpur, na Malásia.
 
De acordo com a Gecat, o site já está fora do ar, mas o domínio (registro) está ativo e por conta disso o link está sendo redirecionando para outros website. Um relatório com as informações técnicas será encaminhado à Delegacia com orientações para o prosseguimento das investigações, para tentar identificar o proprietário real do website Tio Astolfo.
 
Na oitiva, o Robson Aguiar,  que teve seu nome veiculado como sendo o  dono, contou que teve conhecimento da existência do site há cerca de 5 meses e afirmou nunca ter postado nenhum tipo de conteúdo no blog. Assim como no boletim de ocorrência, registrado na segunda-feira, 27 de julho, ele afirmou que é proprietário de dois blogs (robson-otto-aguiar.blogspot.com.br e www.expressotemdetudo.net), onde somente "posta opiniões de cunho pessoal sobre assuntos diversos" e que o blog é "voltado unicamente para o entretenimento".
 
Robson Aguiar remete a autoria do site Tio Astolfo a Marcelo Vale Silveira Melo e que há cerca de 3 meses o teria denunciado como sendo o dono do blog Puaheite Brasil, que divulga matéria de pedofilia, conteúdo racista e de estupro. A denúncia, segundo ele, foi feita via rede social e seria este o motivo de Marcelo ter atribuído a ele  a autoria do site Tio Astolfo.
 
O delegado titular da 1ª DP, Sylvio do Vale, informou que irá aguardar o relatório da Gecat para a tomada de providências. "Todas as informações serão checadas através de quebras de sigilo e outras medidas", disse.
 
 
A PJC também está no Facebook, Flickr e Instagram. Siga-nos!

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br
asscom@pjc.mt.gov.br
(65) 3613-5673

Compartilhe essa notícia