Pular para o conteúdo
Voltar

Polícia Civil devolve para mãe menino abandonado pelo pai durante jogo na Arena Pantanal

Suspeito foi visto por testemunhas em visível estado de embriaguez e mesmo após anúncio no sistema de som do estádio não procurou pelo filho
Camila Molina | Polícia Civil-MT

Polícia Civil-MT
A | A

Um menino de 10 anos, que foi abandonado pelo pai no meio de uma torcida organizada durante jogo de estreia do campeonato mato-grossense, realizado no sábado (21.01), na Arena Pantanal, foi resgatado pela Polícia Civil e devolvido à família, graças a atuação dos policiais da Delegacia Especializada do Torcedor. 

O pai do menor, de 40 anos, foi identificado e responderá pelo crime de abandono de incapaz. Ele foi visto ingerindo bebida alcoólica pelo estádio enquanto o filho estava perdido no meio da torcida organizada. 

O clássico, Cuiabá X Mixto, marcou a estreia do campeonato mato-grossense em um jogo que reuniu aproximadamente 7,5 mil pessoas no estádio. O menor, W.L.S., de apenas 10 anos, estava na torcida do time do Mixto, quando foi deixado pelo pai, que disse que voltaria em seguida, porém não retornou para buscar o filho, que ficou sozinho em meio a multidão de pessoas.

Após ser localizado desacompanhado no meio da torcida, o menino foi levado para a Delegacia do Torcedor, instalada no setor norte da Arena Pantanal, sendo iniciado o trabalho para localização do seu responsável. O nome do pai foi anunciado no sistema de som do estádio, e a equipe andou com a criança pelo gramado em frente às torcidas com objetivo de localizar o responsável, que não se manifestou em procurar pelo filho. 

Seguranças e testemunhas que participavam no evento, relataram que o suspeito estava em visível estado de embriaguez e sem qualquer preocupação com a criança. Diante da situação de abandono de incapaz, os policiais entraram em contato com a mãe do menino, que saiu do bairro da Manga em Várzea Grande para buscar o filho no estádio. 

Enquanto esperava na Delegacia do Torcedor, o menino chegou a ficar triste com a situação, mas foi paparicado por todos policiais, lanchou, tomou refrigerante, torceu e ficou feliz com o resultado da partida, revelando que apesar de estar na torcida do Mixto, na verdade estava torcendo para equipe do Cuiabá, que venceu o jogo com o resultado de 4 X 1.

A chegada da mãe e da irmã, que ainda é bebê de colo, foi marcada como um momento de grande emoção, em que eles se abraçaram, choraram e ficaram aliviados pela situação ter sido resolvida. O delegado titular da Delegacia do Torcedor, Rogério Ferreira, relatou que se surpreendeu com a situação, uma vez inicialmente acreditava que pai e filho haviam se perdido um do outro no meio da torcida. 

“Tentamos imediatamente localizar o pai acreditando que ele estava desesperado em busca do filho e somente depois, percebemos que se tratava de uma situação de abandono de incapaz, uma vez que ele foi visto ingerindo bebida alcoólica pelo estádio e mesmo após ter o nome anunciado, não foi procurar pelo filho. Graças a Deus, conseguimos localizar a mãe da criança e podemos dizer que a história teve um final feliz”, disse 

O pai do menor foi identificado e o procedimento será encaminhado para a Delegacia Especializada de Defesa de Direitos da Criança e do Adolescente (Deddica), para apuração do crime de abandono de incapaz.