Pular para o conteúdo
Voltar

Homem procurado pela Justiça por homicídio se passa por irmão para tentar escapar de prisão

Contudo, o irmão dele, que tem as mesmas iniciais do nome, também está com um mandado de prisão em aberto por homicídio
Assessoria | Polícia Civil-MT

PCMT
A | A

Um procurado pela Justiça estadual por um homicídio ocorrido no ano passado, em São Félix do Araguaia, no nordeste de Mato Grosso, foi preso na terça-feira (22), em um município no interior do Pará.

O foragido foi preso em flagrante pela Polícia Militar do Distrito de Caracol, no município de Trairão. Ele se identificou pelo nome de seu irmão, cujas iniciais são as mesmas dele. Na delegacia do município paraense foi autuado em flagrante por furto e cumprido um mandado de prisão contra o nome informado, ou seja, havia uma ordem de prisão em nome do irmão.

Policiais civis de Mato Grosso, que vinham investigando a localização do foragido, tomaram conhecimento da prisão e de que ele tinha se identificado pelo nome do irmão. Em contato com a Delegacia de Itaituba foi informada a identificação correta do foragido e encaminhado o mandado de prisão expedido pela Comarca de São Félix do Araguaia pelo crime de homicídio. O preso então foi autuado também pelo crime de falsidade ideológica.

Na delegacia, ele relatou que usou o nome do irmão para tentar se esquivar da polícia, pois tinha fugido do Centro de Detenção de Peixoto de Azevedo, no início de outubro deste ano, e alegou que não sabia que seu irmão tinha um mandado de prisão em aberto.

A ação para localização do foragido foi realizada por policiais do Núcleo Regional de Inteligência de Confresa, da Delegacia de São Félix do Araguaia, Polícia Militar e Delegacia de Trairão e da Superintendência de Itaituba.

A prisão faz parte da Operação Amón, da Regional de Confresa, nome de origem grega que quer dizer oculto ou escondido.

Homicídio

E. F. S de 32 anos estava com o mandado de prisão preventiva decretado pelo homicídio ocorrido em 25 de julho de 2021, em São Félix do Araguaia.

A vítima, Ibaneis Carvalho Parente, foi morta com disparos de arma de fogo. Conforme a investigação da Polícia Civil, os dois irmãos foram identificados como os autores do crime que teve como motivação um desentendimento ocorrido em um bar por motivo fútil (jogo de sinuca).

Após a discussão, a vítima foi para sua residência e os suspeitos, usando uma motocicleta, foram até a casa de Ibaneis, entraram no imóvel e cometeram o assassinato sem que a vítima pudesse se defender.