Pular para o conteúdo
Voltar

Força-tarefa da Polícia Civil encaminha ao Judiciário inquérito sobre interceptações telefônicas ilegais

Sete inquéritos policiais foram instaurados para apurar as interceptações ilegais em MT
Assessoria | Polícia Civil-MT

A | A

A Polícia Civil, por meio da força-tarefa que apura as interceptações telefônicas ilegais realizadas no Estado de Mato Grosso, conhecida como “Grampolândia Pantaneira”, encaminhou ao Poder Judiciário, nesta quinta-feira (17.11), o inquérito policial nº 49/2017.

O inquérito foi instaurado com o objetivo de apurar possíveis interceptações telefônicas ocorridas em Lucas do Rio Verde (354 km ao norte de Cuiabá), no ano de 2016.

Durante as investigações foi possível constatar suposto crime de obstrução de Justiça, praticado por civil, além de outros delitos militares, praticados por um policial militar. Em relação ao militar, os fatos deverão ser apurados pela Justiça especializada.

Segundo a delegada responsável pelas investigações, Ana Cristina Feldner, os fatos envolvendo a “Grampolândia Pantaneira” foram desmembrados em sete inquéritos.

“Mesmo diante da complexidade envolvendo cada procedimento, a força-tarefa encaminhou para o Poder Judiciário mais um inquérito policial, sem prejuízo das investigações estarem em adiantada análise quanto aos demais”, disse a delegada. 

Participam da força-tarefa os delegados Renato Resende e Romildo Nogueira, coordenados pela delegada, Ana Cristina Feldner.