Pular para o conteúdo
Voltar

Polícia Civil prende em flagrante três reeducandos por tráfico de drogas em Cuiabá

Também foi representado pela prisão preventiva da mulher que entregou a droga para um dos reeducandos
Raquel Teixeira | Polícia Civil-MT

A | A

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes, prendeu em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico, dois reeducandos que prestavam serviço de reforma na unidade policial. Um terceiro que receberia os entorpecentes também foi autuado. O fato foi registrado na quinta-feira (05.05).

Um grupo de reeducandos do CRC de Cuiabá foi designado para prestação de serviços, instalação de divisórias e pequenos reparos na delegacia, assim como ocorre em diversos órgãos do poder público. 

Um dos reeducandos que trabalhava na obra requereu uma lixadeira elétrica para o serviço e um policial civil fez a escolta dele até o presídio para buscar o equipamento. No procedimento de entrada no CRC, o reeducando tentou entrar sem passar pela revista, alegando que iria rapidamente, mas foi feito o procedimento de praxe e a revista pelos policiais penais, quando foi encontrada com ele a porção de droga análoga à cocaína camuflada debaixo das suas roupas. 

O reeducando foi detido em flagrante e encaminhado para a delegacia. Em depoimento, ele declarou que em meio ao material do canteiro de obra da reforma havia mais um pacote de entorpecentes, que estaria com o outro reeducando. Ele confessou que escondeu a porção de droga debaixo de suas roupas para levar ao presídio e que o entorpecente foi levado até as imediações da delegacia pela esposa de outro preso, que também estava trabalhando no local. 

Em diligências para esclarecer os fatos, os policiais da Delegacia de Estelionatos apuraram que a esposa de um dos reeducandos foi até as proximidades da unidade policial, dias antes, e entregou a seu marido as porções de drogas, que ele escondeu no canteiro de obras.

O reeducando detido com porção de cocaína confessou ainda que a droga teria sido encomendada por outro preso da unidade. Além dele, o preso que recebeu o entorpecente e o outro que encomendou também foram autuados em flagrante. 

Diligências foram realizadas na cela dos reeducandos, com apoio de policiais penais do CRC, policiais civis, penais e peritos criminais. Na cela foram aprendidos cinco aparelhos celulares e 13 chuços. Os policiais civis realizaram revista no local de trabalho dos reeducandos e localizaram uma sacola de cor preta contendo as duas porções de maconha. 

A Polícia Civil representou pela prisão preventiva da mulher que levou os entorpecentes até as proximidades da delegacia e também pela quebra de sigilo dos celulares apreendidos para extração e nálise dos dados.